Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Comunicação
  3. Notícias
  4. Série Oração do Cristão

09/02/2021

Série Oração do Cristão

Tão Sublime Sacramento: libertando o cristão da escravidão do pecado

Série Oração do Cristão - Notícias - Arquidiocese de Goiânia

A Santa Igreja Católica Apostólica Romana é realmente riquíssima no seu acervo de orações que perpassam os milênios através da Tradição. A oração tem a finalidade de aproximar os fiéis às “coisas do alto” (cf. Cl 3,1) e envolvê-los no ministério de uma profunda intimidade com Deus. Uma das mais ricas maneiras de rezar é através da adoração ao Santíssimo.

 

Sobre quando iniciou a adoração ao Santíssimo, como temos hoje, não há uma fonte que possa indicar o primeiro momento, contudo, temos na história da Igreja os relatos pontuais de adoração ao Santíssimo. Santa Juliana de Monte Cornillon, monja belga agostiniana, depois de repetidas visões místicas, compreendeu que Cristo pedia para que tivesse uma procissão onde, pelas ruas, os fiéis pudessem adorar Jesus Eucaristia. Em 1246, dom Roberto de Thorete atende a sugestão da santa e inicia a Festa de Corpus Christi, oficializada no mesmo ano pelo papa Urbano IV.

 

Uma grande festa necessitava de um hino digno e que ajudasse os fiéis a rezar e a ficar na presença de Jesus Eucaristia. Ainda no século XIII Santo Tomás de Aquino, a pedido do Papa Urbano IV, compôs hino, denominado Pange, língua (Canta, ó língua), que deveria ser cantado no momento da exposição do Corpo de Cristo Sacramentado. O hino é composto por cinco estrofes, atualmente é comum cantar, durante a adoração, as duas últimas estrofes. Segue a tradução do latim para o português/Brasil:

 

Vamos todos louvar juntos o mistério de amor
Pois o preço deste mundo foi o sangue redentor
Recebido de Maria que nos deu o Salvador
Recebido de Maria que nos deu o Salvador

 

Veio ao mundo por Maria, foi por nós que ele nasceu
Ensinou sua doutrina, com os homens conviveu
No final de sua vida um presente ele nos deu
No final de sua vida um presente ele nos deu

 

Observando a lei mosaica se reuniu com os irmãos
Era noite, despedida numa ceia, refeição
Deu-se aos doze em alimento pelas suas próprias mãos
Deu-se aos doze em alimento pelas suas próprias mãos

 

Tão Sublime Sacramento, adoremos neste altar
Pois o antigo testamento deu ao novo seu lugar
Venha a fé por suplemento, os sentidos completar
Venha a fé por suplemento, os sentidos completar

 

Ao Eterno Pai cantemos e a Jesus, o Salvador
Ao Espírito exaltemos, na Trindade eterno amor
Ao Deus uno e trino demos a alegria do louvor
Ao Deus uno e trino demos a alegria do louvor
A alegria do louvor. A alegria do louvor.

 

É perceptível que o hino é sumptuoso em teologia, teor bíblico e com majestosa espiritualidade. Ainda que a tradução não seja tão fiel ao original em latim, não obstante, consegue transmitir mensagens precisas no que se refere a Jesus, que está sendo adorado, por exemplo: o sangue redentor; recebido de Maria; ensinou sua doutrina; observando a lei mosaica; despedida numa ceia [...] deu-se aos doze em alimento. Nas duas últimas estrofes temos um “Exsultate”, isto é, a alma que, durante a adoração se alegra intimamente com Jesus Sacramentado: “tão Sublime sacramento, adoremos neste altar; ao eterno pai cantemos e a Jesus; ao espírito exaltemos; a alegria do louvor.

 

Conforme nos ensina o Catecismo da Igreja Católica, ao adorar Santíssimo Sacramento estamos reverenciando o próprio Jesus Cristo que é “fonte e cume de toda a vida cristã”, pois na Eucaristia “está contido todo o tesouro espiritual da Igreja, isto é, o próprio Cristo, nossa Páscoa” (CIC 1324). A adoração é o primeiro ato da virtude da religião. Adorar a Deus é reconhecê-lo como tal, Criador e Salvador, Senhor e dono de tudo quanto existe, Amor infinito e misericordioso. (cf. Lc 4,8; Dt 6,13).

 

“Adorar a Deus é reconhecer, com respeito e submissão absoluta, o nada da criatura, que só por Deus existe. [...] A adoração do Deus único liberta o homem de se fechar sobre si próprio, da escravidão do pecado e da idolatria do mundo” (CIC 2097).

 

“A nossa maneira de pensar deve estar de acordo com a Eucaristia: e, por sua vez, a Eucaristia confirma à nossa maneira de pensar”. (Santo Irineu de Lião)

 

Pe. Vilmar Barreto

 

 

Confira aqui as orações anteriores:

 

1º - Pai Nosso, a oração do senhor

 

2º-  Ave-Maria, a oração de exultação e súplica

 

3º - Salve Rainha: a oração de quem confia sua vida à proteção da Virgem Maria

 

4º - Eu creio: a profissão de fé cristã

 

 - Santo Anjo do Senhor, companheiro de todo tempo

 

6º - “À vossa proteção”: a oração mariana mais antiga


7º - “Senhor, fazei de mim um instrumento de vossa paz” A oração simples


8º - Como “coisa e propriedade” Vossa!

 

9º - Pelo sinal da Santa Cruz: Livra-nos do mal
 

10º - Ave Regina Caelorum: Oração, poesia e canção
 

11º - Ato de Contrição: Dor da alma e abominação do pecado