Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Comunicação
  3. Notícias
  4. Conheça o trabalho da Pastoral da Esperança

05/04/2021

Conheça o trabalho da Pastoral da Esperança

No texto anterior sobre a série luto, falamos sobre a celebração das exéquias. Hoje, neste último texto da série, apresentaremos a Pastoral da Esperança, ela que auxilia o cristão a como passar e viver esse período de luto.

Conheça o trabalho da Pastoral da Esperança - Notícias - Arquidiocese de Goiânia

 

A Pastoral da Esperança é uma mão amiga que vai ao encontro daqueles que sofrem com a perda de entes queridos. Na arquidiocese de Goiânia, a Pastoral foi implantada no ano de 2014. Hoje ela faz parte da realidade de diversas paróquias. Ela ajuda na preparação para a celebração das exéquias e no enfrentamento do luto, com um acompanhamento através de oração.

 

Porém, algumas paróquias vão bem além disso. A Pastoral da Esperança na Paróquia São João Batista, em Aparecida de Goiânia, além de oferecer um acompanhamento após o falecimento, ela ainda oferece auxilio para aqueles menos favorecidos que não tem como custear o enterro. “Quando a pessoa nos procura e explica que não tem condição financeira de arcar com o sepultamento, nós o orientamos a procurar a prefeitura, pois lá eles têm um pessoal responsável por essa assistência social. Quando a família está muito abalada, às vezes algum membro da pastoral fica responsável por fazer esse contato”, é o que explica Jamil Pereira da Silva, coordenador da Pastoral da Esperança da paróquia.

 

O coordenador falou ainda que apesar da pandemia do Coronavírus, não houve um aumento na procura do trabalho da pastoral e justifica, “geralmente, quando a pessoa morre de Covid, já se sai do hospital e vai direto para o cemitério”. Porém, ele fala que a pandemia interferiu o trabalho da Pastoral no serviço que eles fazem no cemitério no dia dos finados. “No dia de finados do ano passado nós não trabalhamos”, conclui.

 

Já na Paróquia São João Batista, na Vila Galvão, em Goiânia, a coordenadora Ivete da Silva Ramos explica que o número de famílias em busca da Pastoral da Esperança cresceu bastante. Porém, devido aos decretos do governo para o combate à pandemia, o trabalho da pastoral, que hoje conta com 20 membros, teve que dar uma pausa, já que por lá os membros da Pastoral visitam a família enlutada por 7 dias, fazem a leitura da palavra e rezam o terço.

 

Suzany Marques