Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Comunicação
  3. Notícias
  4. XX Assembleia Eclesial do Regional Centro-Oeste da CNBB

23/10/2019

XX Assembleia Eclesial do Regional Centro-Oeste da CNBB

“Queremos ser cristãos em comunidades eclesiais missionárias”, é o compromisso assumido pelo Regional Centro-Oeste, em Assembleia

XX Assembleia Eclesial do Regional Centro-Oeste da CNBB - Notícias - Arquidiocese de Goiânia

 

Aconteceu nos dias 18 a 20 de outubro, no Centro Pastoral Dom Fernando (CPDF) em Goiânia, a XX Assembleia Eclesial do Regional Centro-Oeste da CNBB. O evento contou com a participação de mais de cem pessoas, entre bispos, padres, diáconos, religiosos (as), e leigos (as) representantes das 12 dioceses, do Ordinariado Militar do Brasil e das pastorais, movimentos e organismos do Regional.

 

Padre Francisco Agamenilton, administrador diocesano de Uruaçu, e padre Cristiano Faria dos Santos, da Arquidiocese de Goiânia, foram os assessores do evento. Eles se debruçaram sobre o tema “Desafios da Evangelização no mundo urbano” e o lema “Hoje preciso ficar na sua casa” (Lc 19, 5) à luz das novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE).

Em sua exposição, padre Cristiano apresentou o resultado dos dados coletados através  da Pesquisa de Opinião feita pelo Regional nos meses de agosto e setembro, sobre a realidade social e eclesial no estado de Goiás e no Distrito Federal. Padre Cristiano disse que para evangelizar nos tempos atuais, a Igreja precisa entender a realidade urbana. “Essa realidade do mundo urbano, impacta na ação pastoral da Igreja e por isso é um desafio”, disse. Segundo o assessor, é nessa realidade da vida agitada da cultura urbana que a Igreja precisa evangelizar. “Somos desafiados a evangelizar nessa realidade e ela precisa da nossa presença seja nas igrejas, nos condomínios e nas pequenas comunidades. O evangelho deve ser levado a todas as pessoas”, esclareceu.

 

Essas pequenas comunidades, ainda conforme padre Cristiano, são chamadas pelas novas DGAE de comunidades eclesiais missionárias. “É a forma de dizermos a toda a Igreja que cada movimento, cada pastoral, cada grupo, precisa ser um instrumento de evangelização da Igreja”. Ele ressaltou que as novas diretrizes da ação evangelizadora convocam toda a Igreja a resgatar as suas raízes. “A Igreja quer nos recordar que desde os primórdios nós nos fundamos em comunidades missionárias: pequenas comunidades que saiam em missão para anunciar o evangelho. Lá na origem da Igreja, no tempo apostólico, isso era muito claro, porque éramos uma Igreja pequena. Com o passar do tempo, nós crescemos e nos tornamos uma instituição eclesial presente no mundo todo. Pode ser que em algum momento da nossa caminhada nós perdemos aquele sinal distintivo de sermos comunidade eclesial missionária”.

 

Missão

Padre Agamenilton, por sua vez, disse que é preciso ouvir a voz da Igreja e ir. “A Igreja é chamada a evangelizar na cultura urbana. Deus quer ficar na nossa casa, que é esse mundo urbano, para que tenhamos alegria plena”. Segundo ele, as perguntas que precisamos responder para que a evangelização aconteça no mundo urbano são: o que é? Como fazer? O que fazer? Por que fazer? “Nos deparamos com esse contexto da cultura urbana. Mudou? Mudou. É um tempo diferente daquele dos nossos bisavós, avós e até mesmo do tempo de criança das pessoas que estão aqui. Ainda que essa temática da cultura não seja uma novidade, pois já se falava da pastoral urbana em 1979 (Puebla) e agora estamos aqui com essa temática, temos feito esse processo e, diante dessa situação mudada, é preciso modificar o jeito de evangelizar. A missão precisa ser repensada porque a situação foi transformada. Não podemos evangelizar do mesmo jeito se as pessoas vivem de outra maneira em um mundo que é outro”, explicou.

 

Ao fim do evento, o presidente do Regional Centro-Oeste, Dom Waldemar Passini Dalbello, fez um balanço positivo e provocativo sobre os desafios da evangelização no mundo urbano. “A compreensão se sucedeu numa grande comunhão ao redor das escolhas feitas ao final da Assembleia, escolhas que o regional se compromete em assumir para que as comunidades eclesiais cresçam entre nós, em número, em qualidade de vida cristã e de missão. A aprovação dos compromissos comuns foi unânime. Nós tivemos todos os presentes assumindo o que está na carta compromisso assinada ao final dessa XX Assembleia Eclesial do Regional, de modo que agora concluída a assembleia nos resta a gratidão a todos que participaram e também nos resta a missão porque a própria assembleia se concluiu com a bênção e o envio missionário. É tarefa de todos agora crescermos nessas experiência comunitária e missionária”, declarou.

 

O conteúdo da Carta compromisso destaca que em unidade, as dioceses presentes no Regional Centro-Oeste querem responder aos desafios da evangelização no mundo urbano a partir de cinco pontos fundamentais para o quadriênio 2019-2023.Carta em PDF, CLIQUE AQUI​

 

Confira a íntegra do texto abaixo: