Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Arquidiocese
  3. Palavra do Arcebispo
  4. As Lições de Maria

17/05/2021

As Lições de Maria

As Lições de Maria - Palavra do Arcebispo - Arquidiocese de Goiânia

Maria é Mãe da Igreja porque ela foi escolhida para tal e por ter gerado o Cristo que é a Cabeça da Igreja. A vida de Nossa Senhora é refletida em diversas lições que nos abrem o horizonte para viver com fé e perseverança.

 

Elenco abaixo, momentos da vida de Maria que nos levam a entender a importância dela na história da salvação.

 

“Eu sou a serva do Senhor” (Lc 1,38). A centralidade da vida de Maria era o Senhor, e a anunciação do anjo mostra bem isso.

 

“Faça-se em mim segundo tua palavra!” (Lc 1,38). Não há testemunho maior da disponibilidade de Maria aos planos de Deus do que a sua gravidez.

 

“Minha alma engrandece a Deus, meu salvador” (Lc 1,46). A visita a Isabel e o canto do Magnificat destacam sua prontidão diante dos sinais de Deus: ela foi às pressas às montanhas.

 

“Deu o menino aos pastores e aos magos”. (Mt 2,1-16). Com o nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo, Maria o acolhe em seus braços e o ergue para as nações. É dom de Deus, que recebido por ela, é partilhado com toda a humanidade.

 

“Levaram-no a Jerusalém a fim de apresentá-lo ao Senhor” (Lc 2,22). A fidelidade de Maria é verificada também com a apresentação de Jesus no Templo. O Senhor determina e Nossa Senhora cumpre as palavras sagradas.

 

“Levanta-te, toma o menino e sua mãe e foge para o Egito” (Mt 2,13). O Senhor manifesta-se em sonho a José, que está em unidade com Maria na história da salvação. A obediência possibilitou que a Palavra se cumprisse e o Menino fosse protegido das “garras” de Herodes. Neste episódio, Nossa Senhora nos ensina que o sofrimento também foi necessário na obra salvífica.

 

“Olha que teu pai e eu, aflitos, te procurávamos” (Lc 2,48). A responsabilidade de Maria é provada no reencontro do seu filho no Templo, embora ela e São José não compreendessem a palavra que Jesus lhes dissera.

 

“Fazei tudo o que ele vos disser” (Jo 2,5). Maria está atenta ao outro. Ao pedir aos serventes que façam aquilo que lhes pedir Jesus, ela demonstra também sua total confiança no Senhor.

 

“Felizes, antes, os que ouvem a Palavra de Deus e a observam” (Lc 11,28). Maria foi abençoada pelo Senhor por estar entre aqueles que põem em prática as palavras do Senhor. Com suas atitudes, ela nos faz recordar que o Senhor quer nos abençoar.

 

“Perto da cruz de Jesus, permanecia de pé sua mãe [...]” (Jo 19,25). Em nossa carne precisamos completar o que falta à paixão de Cristo. A presença de Maria aos pés da cruz é um lembrete a todos nós: precisamos estar todos os dias junto de Maria perto da cruz de Jesus.

 

A oração de Maria no Cenáculo, na novena de Pentecostes, faz sobressair sua abertura ao Espírito Santo (Da minha nova Carta Pastoral, a ser publicada proximamente).

 

Dom Washington Cruz, CP
Arcebispo Metropolitano de Goiânia