Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Arquidiocese
  3. Palavra do Arcebispo
  4. A imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima

18/10/2019

A imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima

A imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima - Palavra do Arcebispo - Arquidiocese de Goiânia

Na mesma semana em que a Igreja celebrou a memória litúrgica de Nossa Senhora do Rosário, a Solenidade de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, e o aniversário do milagre do sol, ocorrido durante a última aparição de Nossa Senhora em Fátima, nossa Arquidiocese foi presenteada com a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima. Ela esteve, durante todo o dia 9 de outubro, no Santuário da Sagrada Família, sendo honrada com a oração do povo devoto, com a celebração da Santa Missa em diversos horários e com o atendimento das confissões.

 

A respeito das mensagens de Fátima, de seu conteúdo e atualidade, explicou o Papa Bento XVI, quando ainda era Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé: “Embora os acontecimentos a que faz referência a terceira parte do segredo de Fátima pareçam pertencer já ao passado, o apelo à conversão e à penitência, manifestado por Nossa Senhora ao início do século XX, conserva, ainda hoje uma estimulante atualidade. (...) O que permanece é a exortação à oração como caminho para a salvação das almas, e no mesmo sentido o apelo à penitência e conversão” (Congregação para a Doutrina da Fé, A Mensagem de Fátima, 40; 60). Poderíamos, então, nos perguntar: qual a atualidade da mensagem de Nossa Senhora em Fátima? Para responder, gostaria de evidenciar dois elementos, que são a base da vida cristã.

 

O primeiro deles é o amor a Deus. A primeira visita feita pela Senhora vinda do Céu “introduz os pequenos videntes no conhecimento íntimo do Amor Trinitário e os leva a saborear o próprio Deus como o mais belo da existência humana. Uma experiência de graça que os tornou enamorados de Deus em Jesus, a ponto de a Jacinta exclamar: ‘Gosto tanto de dizer a Jesus que O amo. Quando Lho digo muitas vezes, parece que tenho um lume no peito, mas não me queimo’” (Papa Bento, Homilia na esplanada do Santuário de Fátima, 13 de maio de 2010). A celebração das aparições em Fátima continua a ser um forte convite a toda a Igreja para amarmos a Deus sobre todas as coisas e devolvermos a Ele o primado em nossas vidas; um convite para nos abrirmos ao Seu amor e nos deixarmos conquistar por Ele, até ficarmos enamorados por Jesus.

 

O segundo elemento é o amor ao próximo.  Na já citada homilia em Fátima, o Papa Bento afirmou: “Aqui revive aquele desígnio de Deus que interpela a humanidade desde os seus primórdios: ‘Onde está Abel, teu irmão? […] A voz do sangue do teu irmão clama da terra até Mim’ (Gn 4, 9). (...) Na Sagrada Escritura, é frequente aparecer Deus à procura de justos para salvar a cidade humana e o mesmo faz aqui, em Fátima, quando Nossa Senhora pergunta: ‘Quereis oferecer-vos a Deus para suportar todos os sofrimentos que Ele quiser enviar-vos, em ato de reparação pelos pecados com que Ele mesmo é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores?’” (Papa Bento, Homilia na esplanada do Santuário de Fátima, 13 de maio de 2010). Em Fátima, por meio de Maria, Deus convidou e continua a convidar a Igreja ao amor pelos irmãos, que se torna concreto por meio da oração e penitência pela conversão e salvação dos pecadores.

 

Agradecemos a Deus pela visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima em nossa Arquidiocese e pedimos que esta visita produza muitos frutos em nossa Igreja e em nossas famílias. A nós cabe nos empenharmos para corresponder ao apelo de Maria: “Rezai, rezai muito”.

 

Dom Washington Cruz, CP
Arcebispo Metropolitano de Goiânia