Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Arquidiocese
  3. Palavra do Arcebispo
  4. Somos Mensageiros da Paz e da Esperança!

26/10/2018

Somos Mensageiros da Paz e da Esperança!

Somos Mensageiros da Paz e da Esperança! - Palavra do Arcebispo - Arquidiocese de Goiânia

Está chegando o Dia de Finados ‒ 2 de novembro ‒, em que nossa Igreja no mundo todo reza especialmente pelos fiéis defuntos. Ao nos lembrarmos de nossos parentes e amigos com saudades, elevemos nossas preces mais fervorosas para que a misericórdia de Deus os alcance, permitindo que descansem em paz, na luz da Sua face e na alegria do convívio com os eleitos.

 Muito importante é a Missão Finados, que está sendo organizada para acolher as pessoas que visitam os cemitérios nesse dia, com mensagens de conforto e convite para a celebração da Santa Missa. Grande número de voluntários participará desse trabalho, e os que estiverem dispostos a ajudar serão muito bem-vindos. Muitos padres e também o vosso arcebispo e os bispos auxiliares da Arquidiocese de Goiânia participarão dessa ação missionária, de levar consolo e esperança aos corações entristecidos, muitos deles inconformados com a perda de entes queridos.  

Alguns fiéis estarão sepultando um parente ou amigo justamente no Dia de Finados. Nesse momento de extrema angústia, a atitude solidária e o convite à oração comunitária certamente farão toda diferença na vida dessas pessoas, para se fortalecerem e voltarem a olhar para a vida com a esperança que nasce do mistério da Ressurreição de Cristo e compreenderem o sentido da nossa caminhada nesta terra, rumo à Casa do Pai.  

Ouçamos o Mestre    

Precisamos pensar na finitude da vida, para valorizarmos mais os caminhos e as atitudes indicados por Nosso Senhor Jesus Cristo, que podem nos levar à vida eterna, no coração de Deus. Sem encararmos a possibilidade irremediável da morte, corremos o risco de nos apegarmos demasiadamente em bens materiais e ideologias, e ficarmos cegos para a mensagem libertadora do Evangelho, brigando, e até matando, por causas e coisas que podem desaparecer para nós em um segundo e não deixarmos uma herança edificante às futuras gerações.  

Por isso, meus irmãos e minhas irmãs, façamos a opção certa: busquemos a Paz de Cristo e nos dediquemos a transmiti-la por onde passarmos. Cabe a nós a decisão de plantarmos o nosso céu ou o nosso inferno, sendo o céu ou o inferno para o próximo nesta vida. Não nos deixemos levar pelos sentimentos de egoísmo ou por ideias de ódio e vingança, que matam toda possibilidade de diálogo com os irmãos e com Deus, por não terem sintonia com o Supremo Amor, fonte da vida, de toda a verdade e de toda a felicidade.  

O mandamento de Cristo é o de amarmos o próximo como a nós mesmos. Ao dizer isso, Jesus nos indica que a chave para o acesso à porta do céu está guardada no coração do nosso semelhante. Para conseguirmos alcançar o coração do outro e, assim, uma vida eterna de amor infinito nas mãos de Deus, sigamos o que Jesus nos ensinou:

 “Amais os vossos inimigos, fazei o bem aos que vos odeiam, bendizei os que vos amaldiçoam, orai por aqueles que vos difamam. [...] Sede misericordiosos como vosso Pai é misericordioso. Não julgueis, para não serdes julgados; não condeneis, para não serdes condenados; perdoai, e vos será perdoado. Dai, e vos será dado; será derramada no vosso regaço uma boa medida, calcada, sacudida, transbordante, pois com a medida com que medirdes sereis medidos também." (Lucas, 6 - Bíblia de Jerusalém). 

Dom Washington Cruz
Arcebispo Metropolitano de Goiânia