Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Comunicação
  3. Notícias
  4. 60 Anos de criação

29/11/2017

60 Anos de criação

Paróquias celebram 60 anos com novena e inaugurações

60 Anos de criação - Notícias - Arquidiocese de Goiânia

Duas paróquias de Goiânia celebraram seu Jubileu de Diamante no dia 25 deste mês: a Paróquia Santo Antônio, do Setor Pedro Ludovico, e a Paróquia Sagrado Coração de Jesus, da Vila Nova. Novenas, quermesses, lançamento de livro, inauguração de memorial, dedicação de igreja e até Bênção Papal integraram as programações jubilares.

A Paróquia Salesiana Sagrado Coração de Jesus comemorou os 60 anos com novena, iniciada no dia 17 de novembro, e concluída no dia 25, em Rito Solene de dedicação da igreja matriz, que acaba de ser totalmente reformada. Emocionante e repleto de significados, o rito reuniu a comunidade por quatro horas, sendo presidido pelo bispo auxiliar Dom Levi Bonatto, que representou o arcebispo Dom Washington Cruz.

Foto: Rudger Remígio

Foi mantida a tradição de encerrar uma relíquia embaixo do altar, sendo esta de São Francisco de Sales (fragmento de osso), titular e patrono da família salesiana. Dom Levi abençoou a água e com ela aspergiu o povo, “que é o templo espiritual”, as paredes da igreja e o altar. Os ritos da unção, da incensação, do revestimento e da iluminação, realizados tornam o altar “símbolo de Cristo, que é o “Ungido” pelo Pai com o Espírito Santo, e constituído Sumo Sacerdote, para que oferecesse no altar do seu Corpo o sacrifício da vida pela salvação de todos” (Pontifical Romano). A unção da igreja foi representada pela unção das doze cruzes, distribuídas no templo, inscritas com os nomes dos apóstolos; e foram acesas as velas a elas conjugadas, sinais da luz de Cristo.

Em sua homilia, Dom Levi ressaltou a importância do templo para Jesus. “Chegou o dia em que podemos entregar a Deus essa igreja pronta, uma bênção para os paroquianos. Ao expulsar os vendedores do templo, Jesus quis deixar uma lição para seus discípulos e todos nós: que devemos ter zelo com as coisas de Deus, valorizar o templo físico como lugar sagrado de oração, e manter uma atitude digna dentro da Casa do Pai. Trazendo para a nossa realidade essa reflexão, agradeço, em nome de Dom Washington, o empenho do padre Jonathan e sua equipe, e a todos os que colaboraram com esta obra. É uma alegria ter na Arquidiocese uma igreja tão bonita e apropriada para oração. Que nela brilhe para sempre o amor de Cristo”, enfatizou.

Bênção Apostólica

O rito de dedicação foi concelebrado pelo pároco atual, padre Jonathan Costa, SDB (desde 2014), por alguns ex-párocos (Gregório Batista, hoje vigário; José Lacerda; Dário Silva e João Norberto), e pelos padres convidados, Rodrigo Ferreira e Vitor Simão (diocesanos), Cícero Severino (claretiano) e o diácono Adair José Barbosa. Padre Orestes Fistarol, inspetor da Inspetoria São João Bosco, também concelebrante, surpreendeu a comunidade mostrando a Bênção Apostólica concedida pelo papa Francisco à paróquia. Claramente emocionados, os fiéis festejaram com grande entusiasmo.

A sintonia que a comunidade tem com o seu pároco, padre Jonathan, foi afirmada pela aclamação dos fiéis, quando ele foi chamado a obliterar o selo personalizado comemorativo dos 60 anos da paróquia, em cerimonial conduzido pelos Correios, no final da celebração. Esse apreço foi enfatizado por Carmem Correia, coordenadora do Conselho Pastoral, e Sávio Santos Martins, coordenador de Articulação da Juventude Salesiana, que falaram em nome dos paroquianos. Fruto da inspiração e serviço de muitos padres salesianos, a Paróquia Sagrado Coração de Jesus foi criada em 25 de dezembro de 1957, pelo primeiro arcebispo de Goiânia, Dom Fernando Gomes dos Santos. A sede provisória foi a capela construída pelo padre Balesteri, SDB, já com ajuda da primeira geração de fiéis.

 

Coral Litúrgico faz parte dessa história

O Coral Litúrgico da Vila Nova animou o oitavo dia da novena preparatória à dedicação da igreja, comemorando também 60 anos de serviço na Paróquia Sagrado Coração de Jesus. Começou com pequenos coros de jovens animando missas, que foram se unindo e agregando outros cantores e instrumentistas. Consolidado, o coral cantou nas mais diversas celebrações sacramentais e festivas, sendo berço de muitos líderes comunitários e padres, entre eles o padre Paulo Barbosa. Sua atual regente, Marilourdes Andrade Santos, e a pioneira na formação do coral, Terezinha Mendes – referências em animação litúrgica –, conseguiram reunir cantores que participaram do Coral da Vila Nova desde o início até hoje, fazendo da celebração um momento ímpar de louvor!

Paróquia Santo Antônio

Criada no dia 25 de dezembro de 1957, sob o decreto n. 7, a Paróquia Santo Antônio, do Setor Pedro Ludovico, foi desmembrada da Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora (hoje Catedral Metropolitana), atendendo às necessidades espirituais dos fiéis e considerando o grande número de habitantes na cidade de Goiânia. Após a criação, a paróquia foi confiada à Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, tendo como primeiro pároco o frei Demétrio Zancheta, que, juntamente com os demais frades, deu os primeiros passos dessa nova paróquia. Assim, a espiritualidade franciscana foi sendo duplamente consolidada, por meio de Santo Antônio, patrono da paróquia, bem como de São Francisco de Assis, patrono dos frades.

No dia 4 fevereiro de 2017, deu-se início às comemorações do Ano Jubilar. O primeiro evento dessa abertura foi uma palestra proferida pelo reitor da PUC Goiás, prof. Wolmir Amado, sobre “a história da paróquia, dos primórdios aos dias atuais”, que reuniu centenas de pessoas que desejavam conhecer ou reviver a história da paróquia. Após esse primeiro momento, o bispo auxiliar Dom Moacir Silva Arantes presidiu a missa de abertura desse Ano Jubilar e destacou, em sua reflexão, o valor da comunidade. “É uma alegria para nós estarmos reunidos celebrando esse acontecimento tão feliz, que é a certeza de que Deus agiu, age e agirá nesta comunidade”, enfatizou.

Durante o ano, várias atividades aconteceram para marcar as comemorações dessa festividade, inclusive a grande festa em louvor ao padroeiro, que aconteceu em junho. Frei Messias lembrou que, na noite anterior ao começo da festa, um incêndio destruiu o oratório, na paróquia, onde iam fiéis de várias partes de Goiânia para fazer suas orações. Segundo o frei, diante desse trágico fato, ele teve a ideia de fazer, junto com o novo oratório, um memorial em homenagem ao primeiro pároco, frei Demétrio.

O professor Wolmir, juntamente com frei Messias, fez um documento pedindo que os restos mortais do frei Demétrio fossem exumados e que ficassem sob a responsabilidade da Província Nossa Senhora de Fátima, do Brasil Central, e sob guarda perpétua da Paróquia Santo Antônio.

60 anos irradiando a fé

A festa de encerramento e comemoração do Jubileu de Diamante da paróquia aconteceu no último sábado, dia 25 de novembro. A celebração, presidida por Dom Moacir, marcou, com grande emoção, os fiéis da comunidade. A missa foi concelebrada pelo atual pároco, frei Airton Guedes, e pelos freis Reinaldo, Luís e João Pedro; pelo antigo pároco, hoje Ecônomo da Província, frei Messias Chaves Braga; e também pelo frei Alexandre Agostini, que representou o ministro provincial.

Em sua reflexão, o presidente da celebração destacou a importância desse dia para a comunidade paroquial. “Nós somos chamados, hoje, a olhar para esses 60 anos de cuidado, que significou a Paróquia de Santo Antônio. Eu ouvi diversos testemunhos nas vezes que estive aqui, de pessoas falando do significado desta paróquia, na vida de um e de outro, na vida do bairro, que nasceu junto com esta comunidade, na vida de tantas pessoas que aqui se casaram, batizaram seus filhos. E é por isso que estamos aqui para render graças a Deus por estes 60 anos dessa paróquia, uma igreja que extrapolou os limites de suas grades para irradiar a fé, porque fé e amor são e devem ser a mesma coisa”.

O professor Wolmir escreveu um livro contando a história dessa paróquia tão querida, criada no mesmo ano da criação da nossa Arquidiocese. Em entrevista ao Jornal Encontro Semanal, ele explicou como foi a ideia e o porquê de escrever um livro para contar essa história. “Hoje é um dia muito especial para nós, pois celebramos o Jubileu de Diamante da Paróquia Santo Antônio. Hoje, além da missa de ação de graças, temos a inauguração do memorial frei Demétrio e também do Oratório Santo Antônio”. O livro relata todos os 16 párocos que passaram pela paróquia e também conta algumas crônicas de frades.

Após a celebração, Dom Moacir, frei Airton e frei Messias inauguraram o Memorial Frei Demétrio, onde foram depositados os restos mortais do primeiro pároco e o Oratório Santo Antônio. Sempre que se faz um oratório em uma paróquia, ao centro coloca-se a imagem do seu padroeiro, e ao lado dele a de outros santos de devoção. No oratório da paróquia encontram-se, além da imagem de Santo Antônio, a de São Francisco e Santa Clara. A paróquia conta também com um lugar próprio para que os fiéis possam acender sua velas.

Eliane Borges