Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Comunicação
  3. Vida Cristã
  4. Vocação de ser pai e servir a Igreja como diácono permanente

03/05/2021

Vocação de ser pai e servir a Igreja como diácono permanente

Vocação de ser pai e servir a Igreja como diácono permanente - Vida Cristã - Arquidiocese de Goiânia

Deus chamou Moisés na sarça ardente, um fato totalmente extraordinário e atípico. Maria teve um encontro pessoal com o anjo do Senhor e o impossível aos olhos humanos aconteceu, e deste fato miraculoso veio o nosso Salvador, Jesus Cristo.

 

Muitas vezes ficamos a esperar que fatos miraculosos e extraordinários aconteçam em nossas vidas para que possamos entregar-nos totalmente ao Senhor. Mas, é no ordinário da vida que o extraordinário se realiza. E foi numa noite de grupo de oração, em uma simples abertura de coração e por graça divina, que o extraordinário ocorreu. Ali, sentado no banco da igreja, eu pude ter a maior experiência que um ser humano é capaz de experimentar. O impacto foi tão profundo que até hoje sinto este fogo e a sarça arder dentro de mim cada vez intensamente. Esta chama de amor me levou a um compromisso maior com Deus, com a Igreja e com o seu povo.

 

O diácono permanente é um ministério de serviço a Deus e a Igreja estando no seio de família, tendo a responsabilidade de esposo, pai, servidor público e provedor. Poderia estar no comodismo do seu lar, no convívio familiar e de amigos, nas práticas desportivas, na participação das missas dominicais, jogar ou assistir um futebol e muitas outras atividades. Mas, além de tudo isso, o diácono é vocacionado a dedicar-se às coisas do céu, servindo na diaconia da Palavra, na celebração dos sacramentos do batismo e matrimônio, nas celebrações de exéquias, nos grupos de reflexão, nos cursos de formação, retiros, nas atividades missionárias, bem como exercem, também, uma missão própria na celebração eucarística e também na dimensão caritativa. Enfim, sua missão está profundamente ligada à evangelização, na obediência ao seu bispo e em comunhão com os padres das paróquias.

 

Neste itinerário o consentimento da esposa é necessário e fundamental, pois sem ele o bispo não pode ordenar o candidato ao diaconado. As razões são óbvias, pois o diácono não está só, ele tem responsabilidade e deveres com a sua família. Juntos disseram sim ao sacramento do matrimônio e, agora, com o assentimento da esposa, dizem sim ao sacramento da ordem. São os únicos que completam os sete sacramentos da Igreja. Que plenitude de amor!

 

Como acendeu a chama ao diaconado?

Veja o quanto um testemunho faz bem à Igreja. Quando morávamos em Mineiros (GO) presenciei o zelo, a dedicação e o amor que um diácono permanente tinha pelas coisas sagradas, diante do altar e na caridade com o povo. Isto foi o suficiente para acender em mim a chama ao diaconado. Diante desta expressão de amor e pela graça e misericórdia divina é que peço: “Vem Espírito Santo de Deus, desce sobre mim, renova todas as coisas e me faz sua testemunha. Eis me aqui”.

 

 

Clodoaldo Donadon Pereira

Casado com Arllita Donadon, pai de 5 filhos. Formado em Direito, Engenharia e Teologia.