Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Comunicação
  3. Vida Cristã
  4. Uma Igreja em Saída

19/12/2018

Uma Igreja em Saída

“Saída de si próprio para o irmão” (EG, 179).

Uma Igreja em Saída - Vida Cristã - Arquidiocese de Goiânia

É notável que, ao longo da história, uma Igreja em saída começou com pequenos passos, dados de forma gradativa... saída de uma postura clericalista com ares de burguesia e ornamentos riquíssimos para uma Igreja em saída, no que se refere a uma ação pastoral que anima todas as pessoas que confessam fé em Jesus Cristo, na Igreja Católica.

Temos, neste momento da história, nosso amado papa Francisco, que traz em seu ser uma postura cristificada e cristificante, isto é, configurado à Pessoa de Jesus Cristo, que toca e se deixa tocar, animando, assim, com suas palavras e atitudes, uma Igreja que estava com ares de comodismo.

A Igreja no Brasil acolheu a proposta da Exortação Apostólica Evangelii Gaudium que, por meio das Diretrizes Gerais para a Ação Evangelizadora, aponta para uma Igreja que deve viver sua missão “num processo de saída”.

Na região sudoeste de Aparecida de Goiânia, cidade vizinha a Goiânia, no bairro Garavelo Park, está situada a Paróquia Cristo Rei que tem, das mais variadas formas, manifestado, por meio de sua vivência pastoral, que busca viver e ser “uma Igreja em saída”. Pe. Jonisoncley, jovem sacerdote, ordenado há pouco mais de três anos, assumindo a missão como administrador paroquial, tem dinamizado as cinco comunidades da Paróquia Cristo Rei, por meio de missões populares que motivam os coordenadores das pastorais a saírem de sua zona de conforto e irem ao encontro dos vizinhos, pessoas desconhecidas e todos os que encontram pelo “caminho”.

É visível, na paróquia, com a prática pastoral, a busca para viver a proposta das Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, por meio de iniciativas que levam a “Igreja para perto do povo”. “Ouvir a todos e todas” (EG, 31), favorecendo a participação que promove “uma comunhão dinâmica, aberta, missionária” (EG, 31) e sinodal, numa dinâmica em que todos: adultos, jovens e crianças caminham juntos.

De acordo com o Pe. Jonisoncley, a experiência da Igreja em saída tem possibilitado maior encontro entre as pessoas, maior vivência da fraternidade entre os servos das pastorais. Sinais de fraternidade que saem dos muros da paróquia e se estendem ao povo, que está ao redor de nossas comunidades.

Recentemente, foi vivenciada na paróquia uma ação pastoral que visava à reanimação de uma comunidade que estava abandonada. No lugar da pequena capelinha dedicada a Santo Antônio havia somente matagal. O padre, juntamente com um grupo de missionários que colaboram na igreja matriz, saiu, de casa em casa, convidando as pessoas ali vizinhas a retomarem sua vida de fé naquela comunidade que poderia ser reativada com a participação de todos. Foi um momento de muita alegria e experiência do sair de si, em todos os sentidos... partilha do pão e da vida marcaram esses dias de missão que tem dado frutos para a Igreja – Povo de Deus.

 A Igreja em saída exige de cada uma e cada um a “saída de si próprio para o irmão” (EG, 179). Despojar-se para partir com o coração aberto ao encontro das feridas e esperanças do outro (a) (cf. EG, 46). Somente a saída de si é verdadeira missão, pois “a vida se alcança e amadurece à medida que é entregue para dar vida aos outros” (EG, 10).

 

Ir. Francisca Delma M. de Oliveira, RC
Paróquia Cristo Rei, Setor Garavelo – Aparecida de Goiânia