Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Comunicação
  3. Vida Cristã
  4. O edifício religioso e suas curiosidades: o labirinto

15/07/2021

O edifício religioso e suas curiosidades: o labirinto

O edifício religioso e suas curiosidades: o labirinto - Vida Cristã - Arquidiocese de Goiânia

Hoje, na série “O edifício religioso e suas curiosidades”, você vai saber mais sobre o labirinto. Várias catedrais francesas da Idade Média tinham desenhado, principalmente no piso da nave, um labirinto. A Catedral de Chartres abriga o maior e mais completo labirinto desse período.

 

A existência dos labirintos no templo cristão já foi motivo de muitas especulações, mistérios e tudo o que dá vazão à capacidade imaginativa da mente humana. Talvez um pouco disso se dê pelo significado da palavra que se refere a uma construção com vários caminhos que se entrelaçam de maneira a dificultar o encontro da saída.

 

No cristianismo, o labirinto atinge dimensão simbólica, pois é um caminho único, sinuoso, que nos leva ao centro no qual, é claro, há uma entrada e saída que jamais nos induzirá ao erro. Representa o caminho da vida, como afirma o escritor francês Jean Hani:

“(...) a figura representa a existência humana, a vida com suas vicissitudes de toda a ordem, consequências do estado humano e de sua imersão no mundo. A entrada no labirinto é o nascimento e sua saída é morte”.

 

Para a dimensão religiosa, o labirinto é um caminho de oração, a peregrinação do homem em busca de Deus, a busca do Paraíso, da Jerusalém Celeste (o centro).

 

No período em que a Terra Santa estava sob o domínio dos muçulmanos e, assim, os cristãos estavam impedidos de peregrinar, o labirinto da Catedral de Chartres foi o local destinado para substituir, simbolicamente, essa peregrinação.

 

Ainda hoje é um local de peregrinação. No colégio de padres orienta-se o peregrino para esta caminhada:

 

“Por isso que guia a fé, o desafio do labirinto é abrir-se progressivamente a Cristo antes de avançar para o altar, o amor que Cristo deu e o desejo de superar todas as dificuldades pessoais. É dada a oportunidade de reavaliar seus pecados − abandone-os e busque perdão para avançar”.

 

Fabiana Longhi

Arquiteta

Especialista em Espaço Litúrgico e Arte Sacra

Longhi Arquitetura – Arquitetura do Sagrado