Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Comunicação
  3. Notícias
  4. Muticom acolhe participantes de 22 estados

20/07/2019

Muticom acolhe participantes de 22 estados

A Cidade da Comunhão de portas abertas para acolher o Brasil

Muticom acolhe participantes de 22 estados - Notícias - Arquidiocese de Goiânia

O 11°Muticom abre as portas para participantes de todo o país. Muitos ficam alojados em acomodações reservadas, conforme os pacotes de inscrição, dentro do próprio evento. O coordenador da Pascom Regional Sul, Antônio Kayser, veio do Paraná, numa caravana de 40 pessoas. Kayser já participou de várias edições do Muticom, desde 2013. Segundo ele, o evento em Goiânia tem ótima acolhida e organização. Para ele, o diferencial dessa edição é a escolha dos conteúdos e das trilhas. “Foram bem direcionados para os agentes pastorais, pois está atendendo todos os anseios, seja na parte técnica seja na responsabilidade social”, disse.

 

A Cidade da Comunhão, o espaço que fica na entrada do evento, chamou a atenção do coordenador. “Foi um achado, pois é um lugar para integração”, destaca. Kayser elogia o local destinado ao lazer e repouso, como os puffs e opções de alimentação.

 

Padre Duarte veio do Piauí com uma caravana de 22 pessoas. Para ele o motivo de vir ao evento é que a comunicação pastoral em seu estado está caminhando de maneira organizada. Por isso, ele tem interesse em acompanhar e entender melhor as ferramentas de comunicação.  

 

O padre avalia que esta é uma das edições mais organizadas do Muticom e que os conteúdos apresentados são extremamente úteis na prática da comunicação pastoral. Ele participa do evento, promovido pela CNBB, desde 2010. Padre Duarte ressalta a beleza da Cidade da Comunhão. Afirma ainda que houve dificuldades financeiras e de distância para garantir a participação neste ano de 2019, contudo, ao chegar ao 11º Muticom e ver a estrutura, sentiu-se satisfeito. “Penso que a acolhida faz a diferença”, explicou.

 

Texto: Mariana Jardim, acadêmica de Jornalismo da PUC Goiás, sob orientação da professora Lara Guerreiro