Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Comunicação
  3. Notícias
  4. Ano Devocional ao Pe. Pelágio

29/11/2018

Ano Devocional ao Pe. Pelágio

Um convite à oração pela beatificação do venerável padre Pelágio

Ano Devocional ao Pe. Pelágio - Notícias - Arquidiocese de Goiânia

 

A Arquidiocese  de Goiânia, juntamente com os Missionários Redentoristas da Província de Goiás, abriu o Ano Devocional ao venerável padre Pelágio Sauter, que se estenderá de 23 de novembro de 2018 a 23 de novembro de 2019. Para marcar a abertura do Ano, o arcebispo metropolitano de Goiânia, Dom Washington Cruz, presidiu Santa Missa Solene na Igreja do Santíssimo Redentor, em Trindade, onde se encontram os restos mortais e alguns objetos que foram usados pelo venerável, conhecido como “Apóstolo de Goiás”. 

 

A celebração contou com a presença de vários missionários redentoristas, entre eles o reitor do Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, padre Edinísio Pereira, o pároco e vigário episcopal de Trindade, padre José Bento de Oliveira, e o responsável pela divulgação do Ano, padre Bráulio Maria.

Em sua homilia, o arcebispo de Goiânia explicou o significado deste ano devocional. “Hoje, em toda a Arquidiocese de Goiânia tem início um ano especial de oração para pedir a beatificação do padre Pelágio Sauter, da Congregação do Santíssimo Redentor, cujas virtudes heroicas já foram declaradas pelo papa Francisco, tornando-o venerável no dia 7 de novembro de 2015.”

 

Dom Washington lembrou ainda as palavras do padre Clóvis de Jesus Bovo, vice-postulador da causa de beatificação, informando que “o título de venerável é a parte mais importante, mais trabalhosa e mais exigente de uma causa de beatificação. É como o alicerce de uma construção, onde em cima dele vão se levantando os outros andares: beato, santo, intercessor, modelo de virtudes”.

 

História

 

O venerável padre Pelágio veio da Alemanha para o Brasil, em 1909, e nunca mais voltou para rever sua pátria. Viveu em Goiás por 47 anos, onde dedicou sua vida no cumprimento do apostolado. Percorreu centenas de comunidades, quase sempre a cavalo, tornando-se conhecido e estimado pelo povo. Entre suas predileções estavam os pobres e enfermos. Faleceu em Goiânia, no dia 23 de novembro de 1961.

 

Entrevista

Em entrevista ao Jornal Encontro Semanal, o padre Bráulio Maria, C.Ss.R, contou como vai ser vivido o Ano Devocional ao padre Pelágio e a motivação para realizá-lo.

Padre Bráulio, qual é a importância deste Ano Devocional ao padre Pelágio e como vivê-lo?

O Ano Devocional tem o objetivo de propagar a devoção ao padre Pelágio e nos ajudar a fazer com que ele seja conhecido, pois realmente a vida dele foi exemplar nos aspectos cristão e missionário. Por isso, nós temos a honra de poder fazer com que ele seja conhecido por todo o povo goiano, especialmente onde ele viveu e dedicou sua vida. Viver este Ano Devocional é primeiramente escolher um ano de oração, especialmente por sua beatificação.

Então, nós pedimos que as pessoas continuem a venerá-lo, olhando para seu quadro, rezando para ele, conversando com ele como se fossem amigos espirituais, e pedindo graças por intermédio dele, especialmente para alcançar um milagre extraordinário.

Qual é a situação, hoje, para que aconteça essa canonização?

Hoje, nós estamos em uma fase que já avançamos, ele já é venerável. Essa é a fase mais difícil do processo. Primeiro, ele foi considerado servo de Deus na abertura do processo e as virtudes heroicas dele foram comprovadas. Ou seja, ele não só viveu a fé, a esperança e a caridade, mas viveu de forma exemplar e heroica, além do limite. Depois disso, ele foi considerado venerável pelo papa Francisco, no dia 7 de novembro de 2015. Agora, nós aguardamos que ele seja considerado bem-aventurado, pois essa etapa necessita de um milagre. Se isso acontecer, depois vem a canonização.

O que se tem programado para a vivência do Ano Devocional?

A primeira programação foi feita no dia 23 de novembro, data do seu falecimento com a celebração de abertura presidida pelo arcebispo de Goiânia, Dom Washington. Então, haverá um trabalho nas mídias sociais. Teremos uma missa transmitida diretamente da Igreja Santíssimo Redentor, onde está o túmulo dele, uma vez por semana. Faremos visitas às paróquias, levando o quadro dele e material gráfico para ser distribuído com a oração.

Também teremos um congresso sobre santidade. No evento, vamos chamar importantes nomes da Teologia para falar sobre o tema. Ainda teremos a oportunidade de levar as relíquias dele em visita a hospitais, principalmente aos que tratam de câncer, doenças tropicais, doenças difíceis de serem curadas. Nós estamos organizando um relicário e esperamos ter acesso a um dos ossos de sua mão, com a qual abençoava as pessoas, para colocar nele.

Essa programação de visitas com as relíquias e o quadro será estendida às paróquias da Arquidiocese e da Província?

Sim, o Ano é Arquidiocesano e Provincial. Ele vai acontecer nas paróquias, capelas, comunidades da Arquidiocese de Goiânia e também nas paróquias redentoristas da Província de Goiás.

 

 

Marcos Paulo Mota
Acadêmico de Jornalismo/PUC Goiás