Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Comunicação
  3. Notícias
  4. Mês da Bíblia

14/09/2018

Mês da Bíblia

Motivação para a pratica diária da Palavra de Deus

Mês da Bíblia - Notícias - Arquidiocese de Goiânia

Mons. Daniel Lagni afirma que o Mês da Bíblia é um estímulo à prática da Palavra do Senhor

Setembro é um mês temático na Igreja Católica. A proposta de todos os anos é que intensifiquemos a vivência da Palavra de Deus no dia a dia, a partir de sua leitura e prática. “Para que N’ele os nossos povos tenham vida” (Sb 1,1-6,21) é o tema deste ano, inspirado no livro da Sabedoria. Mons. Daniel Lagni, pároco da Catedral Metropolitana, destaca em entrevista que todos os cristãos católicos são convidados, sobretudo neste mês, a intensificar o estudo, a reflexão e o aprofundamento da Palavra de Deus. Esse importante mês temático, segundo ele, é fundamental para a vivência cristã, porque a Palavra de Deus nos ajuda a percorrer os caminhos do Senhor.

 

1 – Qual a proposta da Igreja para o mês da Bíblia neste ano?

Como acontece todos os anos, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) nos oferece alguns subsídios para o estudo da Bíblia no mês de setembro, que é um mês temático. Assim como agosto é o mês das vocações, setembro é o mês da Bíblia e outubro, o mês das vocações.  Neste ano, o tema é “Para que N’ele os nossos povos tenham vida”. O livro da Sabedoria é proposto neste ano, tendo como lema “Sabedoria é um espírito amigo do ser humano” (Sb 1,1-7). Sabedoria, no sentido bíblico, não se trata apenas de conhecimento, mas é a capacidade do ser humano de discernir os fatos, a vida, os acontecimentos, distinguindo o bem do mal, o certo do errado, o justo do injusto. Por isso, em toda a nossa vida, mas especialmente neste mês da Bíblia, nós, católicos, somos convidados a intensificar o estudo, a reflexão e o aprofundamento sobre a Palavra de Deus, porque ela é luz para nossos passos. Já nos disse São Jerônimo que, ignorar a escritura é desconhecer Cristo e negar-se a comunicá-lo e anunciá-lo. Parece uma frase bastante forte que nos desafia e nos estimula a conhecer e aprofundar o estudo, a reflexão bíblica, sobretudo com a metodologia da leitura orante da bíblia: leitura, meditação, oração e contemplação da Palavra de Deus. Isso nos ajuda a criar um método de oração a partir da Palavra de Deus.

 

2 – Qual a contribuição do mês da Bíblia para a vida cristã?

Claro que toda proposta de um mês temático é sempre para estimular um crescimento. Mas em termos de estudo bíblico, não só em conhecimento da Bíblia. Estudar a Bíblia e saber interpretá-la é importante logicamente, mas o essencial é que ela se torne fonte de inspiração para a nossa vida, que ela seja, de fato, luz para nosso caminho, nossos passos. O mundo de hoje traz tanta coisa, que, às vezes, as pessoas ficam confusas. É preciso ter algum elemento que seja sinalizador de um caminho e a Palavra de Deus é isso para nós, cristãos; indica o caminho a percorrer, que Jesus Cristo nos deixou e ensinou, pelo Evangelho e pelas cartas e todos os livros da Bíblia.

 

3 – Como os cristãos devem viver o mês da Bíblia?

Eu já disse muito aqui na Catedral: mês da Bíblia não é só para pôr a Palavra na estante para enfeitar a sala, e sim colocá-la em prática na vida diária. Sugiro a leitura a partir da liturgia diária, onde encontramos os textos bíblicos de cada dia: Primeira Leitura, Salmos e Evangelho de todo o mês. É uma sugestão. Temos, por exemplo, 150 salmos para momentos de dor, alegria, esperança, luto, vida. A gente pode se inspirar a partir disso para estar em contato mais profundo com a Palavra de Deus.

 

Fúlvio Costa