Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Comunicação
  3. Notícias
  4. O Jornal Brasil Central, uma voz da Igreja Católica em Goiás

16/11/2021

O Jornal Brasil Central, uma voz da Igreja Católica em Goiás

Série História da Igreja em Goiás

O Jornal Brasil Central, uma voz da Igreja Católica em Goiás - Notícias - Arquidiocese de Goiânia

Dom Emanuel Gomes de Oliveira, no início da década de 1930, utilizou-se da imprensa católica como um meio eficaz para transmitir e perpetuar os valores católicos em meio à sociedade goiana. Por isso, ele criou, em 12 de outubro de 1931, o Jornal Brasil Central, um periódico quinzenal que circulava por toda a diocese com a intenção de instruir os fiéis no conteúdo da doutrina católica e, ao mesmo tempo, mostrar o que colocaria os católicos “em risco”, ou seja, aquilo que deveria ser combatido pela Igreja. Para os católicos, o jornal transmitia uma orientação firme e segura, principalmente, valendo-se da voz do seu bispo para propagar a doutrina de Cristo e orientar seus fiéis em questões polêmicas ou confusas.

 

O referido jornal foi o veículo de comunicação católico mais importante da Igreja em Goiás. Espécie de órgão oficial da diocese, o jornal foi um dos maiores porta-vozes do processo de restauração católica no Estado, tendo à frente dois grandes nomes do meio esclesiástico: os cônegos Abel Ribeiro e José Trindade.

 

“‘Brasil Central‘ é o único orgão puramente católico que Goiaz tem a felicidade de possuir, a sua leitura portanto, é indispensável a todos vós, porque ela auxiliará a bem conhecer a virtudes cristãs, a trilhar o caminho do bem, a defender melhor ainda a gradenza deste próspero Estado, que é uma joia encastoada no chuveiro belíssimo do Brasil unido e forte, onde o espírito religioso domina na exaltação perfeita dos conhecimentos da onipotencia do Altíssimo” (Brasil Central, 15 de outubro de 1939,  p. 3).

Foto: Jornal Brasil Central 30/09/1939/Instituto de Pesquisas e Estudos Históricos do Brasil Central (IPEHBC)

Os três pilares que sustentavam a constituição e a elaboração do jornal Brasil Central eram: doutrinal/eclesial, moral e política.

 

O primeiro pilar consistia na divulgação das orientações doutrinais da Igreja Universal, aquelas vindas de Roma como os documentos papais e seus conteúdos. Também eram divulgadas notícias das principais ações da Igreja no Brasil, bem como as cartas pastorais e os acontecimentos de maior relevância. Além disso, havia sempre as informações da Igreja diocesana local, comunicando aos leitores os seus feitos e novidades, além de trazerem conteúdos formativos no campo da fé e da doutrina. Não podendo esquecer que em muitas edições havia a parte intitulada “Coluna Oficial do Arcebispado”, na qual Dom Emanuel tinha a oportunidade de divulgar seus escritos e orientações.

 

O segundo pilar que sustentava o jornal Brasil Central consistia em trazer matérias que instruíssem sobre a moral e os bons costumes. O tema político era o terceiro pilar que compunha a constituição do jornal. Na década de 1930 ocorreram muitas mudanças no que diz respeito à política, seja interna ou externa. Desta forma, a Igreja se manifestava por meio de seus periódicos. Ao analisarmos o jornal, encontramos duas linhas de ação da Igreja Católica no que tange a política. A primeira é de um discurso patriótico, exortando aos seus a um compromisso responsável de atuação na sociedade moderna, alimentando neles um “amor” pela pátria. A segunda, que é a mais evidente, consistia em combater as ideologias e ações políticas que se opunham ao pensamento católico. O jornal circulou até 1942 quando foi extinto.

 

 

 

Pe. Maximiliano Costa
Mestre em História