Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Comunicação
  3. Notícias
  4. A criação dos cursos de Farmácia e Odontologia na Santa Casa de Misericórdia de Goiânia

08/07/2021

A criação dos cursos de Farmácia e Odontologia na Santa Casa de Misericórdia de Goiânia

A criação dos cursos de Farmácia e Odontologia na Santa Casa de Misericórdia de Goiânia - Notícias - Arquidiocese de Goiânia

A Conferência de São Vicente de Paulo, em 1945, formou uma comissão para que se pudesse analisar a possibilidade da criação da Faculdade de Farmácia e Odontologia de Goiás. O lançamento da pedra fundamental deu-se no dia 12 de outubro desse mesmo ano. A conferência cederia as instalações para receber o curso. Em contrapartida, os estudantes do curso atenderiam os mais carentes que eram assistidos pelos vicentinos na Santa Casa de Misericórdia de Goiânia. Durante a década de 1920, existiu uma Escola de Farmácia e Odontologia na antiga capital, extinta depois da revolução de 1930. A Conferência de São Vicente de Paulo representou o início de uma nova fase de existência desses dois cursos em Goiás.

 

A nova Faculdade de Farmácia e Odontologia foi autorizada oficialmente em 18 de dezembro de 1947, por meio do Decreto n. 24.231/1947, dando início às suas atividades em 14 março de 1948, nas dependências da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia, onde funcionou até 1953, quando foi transferida para uma sede própria, no Setor Universitário. Conforme aprovação do Governo Federal, por Decreto nº 30.180, de 20 de novembro de 1951, a primeira turma, iniciada em 1948, teve 22 alunos no curso de Farmácia e 20 em Odontologia, com duração de três anos.

 

O apoio e o incentivo de Dom Emanuel Gomes de Oliveira foram de fundamental importância para a consolidação desse projeto, pois o bispo já havia manifestado o desejo de uma Faculdade de Farmácia e Odontologia em Anápolis, desde 1933, reforçado posteriormente com a vinda dos franciscanos para Goiás.

 

O projeto não foi realizado em Anápolis e, quando houve a possibilidade de realizá-lo em Goiânia, Dom Emanuel não perdeu a oportunidade, somando forças com os membros da Sociedade de São Vicente de Paulo, juntamente com um grupo de idealizadores formados por farmacêuticos, médicos e dentistas, para que, assim, o sonho da Faculdade de Farmácia e Odontologia se tornasse realidade. Além do desejo, Dom Emanuel tinha muita influência, o que colaborou para o bom andamento da proposta.

 

O grupo que esteve à frente dessa faculdade eram os farmacêuticos Rômulo Rocha e Carlos Augusto Godoy, auxiliados pelos alunos Marinho Lino de Araújo e Ramiro Campos Meireles, tendo como primeiro diretor Agnelo Arlington Fleury Curado, leigo que pertencia à Sociedade São Vicente de Paulo. Essa causa foi abraçada por um grupo de médicos que muito colaborou para a execução do projeto, como Dr. Aldemar Câmara, chefe do centro de saúde pública; Dr. Nicodemos Alves Pereira; Dr. Domingos Vigiano e Dr. Simão Carneiro, além do dentista Aristodemo Jácomo. Coube a Germano Roriz, presidente da Conferência São Vicente de Paulo e diretor da Santa Casa, tratar dos detalhes com a comissão, que resultou no início desses dois novos cursos. A primeira turma formou-se em 16 de dezembro de 1950, com colação de grau no Cine Teatro Goiânia.

 

Pe. Maximiliano Costa

Mestre em História