Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Comunicação
  3. Notícias
  4. Campanha Missionária 2020

19/10/2020

Campanha Missionária 2020

Consciência missionária é um compromisso fundamental de todo o cristão batizado

Campanha Missionária 2020 - Notícias - Arquidiocese de Goiânia

Todos os anos, a Igreja no Brasil realiza a Campanha Missionária no mês de outubro. A iniciativa é encabeçada pelas Pontifícias Obras Missionárias (POM) cuja sede fica em Brasília. Organismo pontifício como o próprio nome diz, é responsável por animar a dimensão missionária em todo o mundo. Em nosso país, conta com a colaboração da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial, a Comissão para a Amazônia e outros organismos que compõem o Conselho Missionário Nacional (Comina).

 

Neste ano, a Campanha Missionária é motivada pelo tema “A vida é missão” e pelo lema “Eis-me aqui, envia-me” (Is 6,8). Devido à pandemia, a campanha quer ser ainda mais um sinal de esperança para tantas vidas doadas de forma solidária. A palavra “missão” pode parecer distante para a maioria dos cristãos, mas se formos buscar entender o seu sentido, podemos descobrir que ela está bem próxima e faz parte da essência de cada batizado.

 

O Decreto Ad Gentes – sobre a atividade missionária da Igreja deixa isso claro. “A Igreja peregrina é, por sua natureza, missionária, visto que tem a sua origem, segundo o desígnio de Deus Pai, na ‘missão’ do Filho e do Espírito Santo” (AG, n. 2). Somos nós os responsáveis pela atividade missionária da Igreja e mesmo que não saiamos em missão “pelo mundo inteiro”, ela se faz necessária a todo o momento em nossas comunidades de origem, lembrando que a missão se faz também por meio da animação e da oração.

 

A missiologia, ciência que estuda a dimensão missionária, ensina-nos que ser discípulo missionário está além de cumprir tarefas ou fazer coisas. O Santo Padre, o papa Francisco, por sua vez, nos lembra que “a missão no coração do povo não é uma parte da minha vida, ou ornamento a ser posto de lado. É algo que não posso arrancar do meu coração” (Alegria do Evangelho, n. 27).

 

A vida é missão

A dimensão missionária se faz necessária em todos os âmbitos da vida e, neste ano, a temática nos lembra que somos convidados a defender e cuidar da vida em todas as suas dimensões. Jesus de Nazaré definiu sua ação no mundo como o Divino Cuidador: “Eu vim para que todos tenham vida e vida em abundância” (Jo 10,10). Esse também deve ser o compromisso de todos os missionários e missionárias, pois a vida é missão. Em sua Exortação Apostólica Evangelii Gaudium – sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual, o papa é enfático sobre o assunto. “Eu sou uma missão de Deus nesta terra, e para isso estou neste mundo” (EG, n. 273).

 

Celebrar o Dia Mundial das Missões signi­fica também reiterar que a oração, a reflexão e a ajuda material das vossas ofertas são oportunidades para participar ativamente na missão de Jesus na sua Igreja

 

A Campanha Missionária deste ano anima, especialmente, para o bem fundamental que é a vida. Para a ética, a vida é um bem, mais que um valor. Deus, ao contemplar a criação, “viu que tudo era muito bom” (Gn 1,31). Todo missionário, portanto, é convidado a educar o olhar sobre as realidades de dor e, sobretudo, saber contemplar o belo, como fazia São Francisco de Assis, encantando-se com as criaturas presentes pelo caminho.

Foto: Internet

 

Dia Mundial das Missões

Todos os anos, o papa escreve mensagem para o Dia Mundial das Missões. Em 2020, ele lembra, no texto, das tribulações e dos desafios causados pela pandemia da covid-19. “À semelhança dos discípulos do Evangelho, fomos surpreendidos por uma tempestade inesperada e furibunda. Demo-nos conta de estar no mesmo barco, todos frágeis e desorientados, mas, ao mesmo tempo, importantes e necessários: todos chamados a remar juntos, todos carecidos de mútuo encorajamento. E, neste barco, estamos todos.” Francisco aproveita ainda para agradecer a todos pelo empenho no mês missionário de 2019. “Estou convencido de que isso contribuiu para estimular a conversão missionária em muitas comunidades.”

 

O Dia Mundial das Missões é celebrado, neste ano, no domingo, 18 de outubro. A Coleta Missionária acontece já a partir de sábado, 17. O Santo Padre explica a destinação desses recursos em sua mensagem. “Celebrar o Dia Mundial das Missões significa também reiterar que a oração, a reflexão e a ajuda material das vossas ofertas são oportunidades para participar ativamente na missão de Jesus na sua Igreja. A caridade manifestada nas coletas das celebrações litúrgicas do terceiro domingo de outubro tem por objetivo sustentar o trabalho missionário, realizado em meu nome pelas Obras Missionárias Pontifícias, que acodem às necessidades espirituais e materiais dos povos e das Igrejas de todo o mundo para a salvação de todos.”

Mês Missionário 2020

Ao apresentar o Mês Missionário e a Campanha Missionária 2020, Dom Odelir José Magri, presidente da Comissão para a Ação Missionária da CNBB, disse que a missão não é mais do que uma parte das nossas vidas. Ela é a essência da nossa caminhada pastoral. “A missão vem do nosso coração, faz parte de tudo aquilo que somos e tudo aquilo que fazemos, portanto, o lema do profeta Isaías “Eis-me aqui, envia-me” (Is 6,8) é sempre atual, é um convite feito hoje a você e a todos nós para que possamos responder com generosidade a esse chamado de Deus vivendo a nossa missão. Nós lembramos os três modos da cooperação missionária: o primeiro é o da oração; uma segunda forma é a partilha, justamente a nossa oferta, a coleta missionária no terceiro fim de semana de outubro. Essa ajuda que vai para o Fundo Mundial de Solidariedade, para o papa Francisco, que ajuda mais de mil dioceses que sofrem no mundo e, enfim, a terceira forma de cooperação missionária é o envio de missionários e missionárias consagrados, consagradas, leigos e leigas. Então podemos dizer que a nossa vida é missão.”

 

O diretor nacional das POM, padre Maurício Jardim, reforça que a missão é permanente. Por isso, o tema “A vida é missão” se faz sempre atual. “A missão não se reduz a atividades, a algumas horas do dia; a vida é missão, é permanente, é nossa essência, nossa natureza e o ser de toda a Igreja. Neste tempo em que muitas portas foram fechadas e agendas presenciais canceladas devido à pandemia do coronavírus, se abriram também muitas janelas. A missão não foi cancelada, pois a vida é missão.”

 

No site das Pontifícias Obras Missionárias é possível acessar todos os materiais que animam para a Campanha Missionária 2020 e entender um pouco mais sobre esta importante iniciativa da Igreja. O endereço é: www.pom.org.br

 

 

 

É muito importante que a consciência missionária seja desenvolvida em nossa Igreja, isso porque milhares de comunidades dependem disso para levar a Boa-Nova adiante. Há uma frase que diz que padre nunca sobra. Pois bem, nas comunidades remotas isso é uma realidade cotidiana. Não somente sacerdotes, mas a afirmação serve para a falta de religiosos, religiosas, leigos comprometidos.

 

No Brasil, contamos com o Programa Missionário Nacional (PMN), que envolve a formação, a animação missionária, a Missão Ad Gentes, e a espiritualidade do seguimento de Jesus Cristo. Esse programa está em sintonia com as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE 2019-2023) da CNBB. O PMN é ainda uma ponte de integração entre a missão e o missionário, principalmente no que tange à formação dos voluntários, para que sejam mais capacitados e experientes e cultivem carismas missionários específicos. Em entrevista ao site das Pontifícias Obras Missionárias, irmã Maria de Fátima Kapp, assessora executiva da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), disse que o Programa Missionário Nacional na Igreja do Brasil é importante para vincular e tecer linhas de ação conjunta, visto que existe uma grande diversidade e pluralidade de trabalhos missionários. “O PMN tenciona favorecer a unidade e a comunhão no serviço missionário da Igreja. Mas, sobretudo, o programa

procura favorecer e fortalecer a consciência da missionariedade de cada batizado, como também ampliar a visão do conceito de missão e de ser missionário”, destacou.

 

Nas Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, a missão é um dos quatro pilares. Segundo o documento, o sentido da comunidade se realiza quando ela sai em missão e vai ao encontro das periferias existenciais, a exemplo do que pede o papa Francisco. Isso tem se realizado em muitos lugares.

 

Clique aqui e confira o PDF completo da Edição 335 do Jornal Encontro Semanal

 

Fúlvio Costa