Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Comunicação
  3. Notícias
  4. Comunicado Oficial :Coronavírus

13/03/2020

Comunicado Oficial :Coronavírus

Recomendações aos fiéis da Arquidiocese de Goiânia

Comunicado Oficial :Coronavírus - Notícias - Arquidiocese de Goiânia

Aos fiéis católicos da Arquidiocese de Goiânia,

 

Dentro deste tempo quaresmal, de penitência, de sacrifício, de vivência do deserto, o Senhor nos chama como Igreja a estarmos atentos aos sinais dos tempos e buscarmos um comprometimento verdadeiro e total com a preservação da vida. Como todos sabem, estamos vivendo uma SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA NA SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE GOIÁS, decretada pelo poder público.

 

Os Vigários Episcopais e Bispos Auxiliares, consoante ao cânon 381 & 2o, após refletirem sobre esta situação, tendo ouvido profissionais da área da saúde e jurídica e, diante da vigência do decreto promulgado pelo senhor Governador do Estado, para o bem dos fiéis e de toda população, recomendam vivamente:

 

  • Que os padres e ministros não abandonem os seus enfermos, mas lhes deem a assistência necessária, atendendo as orientações dos órgãos de saúde.
     
  • Que as igrejas permaneçam abertas, limpas e arejadas para que os fiéis possam dedicar-se à sua oração pessoal, bem como à adoração e realização de exercícios espirituais relativos ao tempo quaresmal.
     
  • Sejam suspensos todos os eventos envolvendo aglomeração de fiéis, tais como reuniões, encontros, retiros, formações etc.
     
  • Não sejam realizadas celebrações em lugares fechados com grande número de fiéis. Cabe aos párocos, neste momento, utilizarem do bom senso e seguirem as recomendações da Secretaria de Saúde (espaço de distanciamento entre pessoas, cuidados de higiene, ventilação, uso de álcool em geral). É possível a realização de celebrações ao ar livre, respeitando a distância entre as pessoas (recomendação de 1 a 2 metros) e os cuidados de higiene.
     
  • Sejam desativadas as pias de água benta que, por ventura, houver nas igrejas, e não se promova a aspersão sobre os fiéis.
     
  • Os fiéis com mais de 60 anos e aqueles que têm doenças crônicas, cirurgias recentes de grande e médio porte, com baixa imunidade, em tratamento de quimioterapia evitem participar de celebrações nos templos, permanecendo em oração em suas casas, ficando dispensados do cumprimento do preceito dominical neste período (cânon 1246 até 1248 & 2o), bem como aqueles que em consciência percebam que possam colocar outros em risco de saúde por sua presença numa celebração. QUE TODOS OFEREÇAM ESTA AUSÊNCIA TEMPORÁRIA COMO UM SACRIFÍCIO AO SENHOR!
     

Na próxima semana, tendo em vista a evolução da situação, a Arquidiocese de Goiânia poderá emanar novas medidas com base no acompanhamento cuidadoso das notícias oficiais das autoridades competentes.
 

Recomendamos a todos os fiéis que continuem adotando as medidas básicas emitidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para conter a propagação do vírus e que todos elevem ao Senhor as suas preces em favor da superação desta provação que põe em risco a saúde do nosso povo.

Goiânia, 13 de março de 2020.

 

Conselho dos Vigários Episcopais da Arquidiocese de Goiânia

 

 Segue abaixo, comunicado enviado às paróquias, no dia 28 de fevereiro, orientando sobre prevenção ao coronavírus

.

Caríssimo irmão,

 

Considerando o risco à vida que representa o contágio pelo coronavírus, no atual contexto nacional, a Arquidiocese de Goiânia orienta seus presbíteros, diáconos e ministros da Eucaristia a adotarem algumas mudanças nas missas e celebrações, como medidas preventivas à disseminação da doença, em benefício dos nossos fiéis e da saúde pública em geral.

As orientações são válidas para todo o território arquidiocesano, composto por Goiânia e outras 26 cidades. São elas:

1- Não convidar os fiéis ao "Abraço da Paz" antes da Comunhão

2- A oração do Pai-Nosso não deve ser rezada de mãos dadas

3- Orientamos que a comunhão seja distribuída nas mãos, tendo em vista que o vírus é transmitido pelo contato e pela saliva

 

No lugar do abraço, podemos propor um ato de ajuda ao próximo. Em vez de dar as mãos no momento do Pai-Nosso, seja incentivada a solidariedade humana.

Tomemos essas medidas como uma ação concreta dentro da Campanha da Fraternidade deste ano, pois elas afirmam o compromisso e o cuidado da Igreja com a vida, dom de Deus.

Contando com sua compreensão, desde já agradeço e rogo a Deus bênçãos sobre o seu trabalho.

Goiânia, 28 de fevereiro de 2020

 

Dom Washington Cruz,CP
Arcebispo Metropolitano de Goiânia