Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Comunicação
  3. Notícias
  4. Secretaria Paroquial

12/02/2020

Secretaria Paroquial

Testemunho de comunhão, cuidado pastoral e administrativo da Igreja

Secretaria Paroquial - Notícias - Arquidiocese de Goiânia

Um trabalho que vai muito além do atendimento nas paróquias

 

 

A secretaria é a porta de entrada de todas as paróquias. Secretárias e secretários paroquiais são de extrema importância para a vida pastoral e também para a evangelização. Eles têm a função de ser o cartão de visita da comunidade, de atender e sanar as dúvidas e solicitações daqueles que buscam esse lugar, procurando deixar claras as razões do sim e do não, sempre com diálogo paciente e respeitoso.

 

De acordo com o coordenador de Pastoral da Arquidiocese de Goiânia, padre Vitor Simão, secretárias e secretários precisam ser acolhedores, gentis e eficientes. Ele explicou ainda que “os responsáveis pelas secretarias paroquiais precisam acolher sem fazer acepção de pessoas, tratar bem e dar a elas aquilo que nós podemos oferecer, o que eu chamo de eficiência.”

 

Hilca Tavares é secretária da Paróquia São Francisco de Assis, no Setor Universitário, há dez anos e, por dois, ela exerceu funções no setor financeiro da paróquia. Hilca esclareceu qual é, de fato, o trabalho da secretária paroquial. “Nós atendemos, fazemos os devidos registros nos livros dos sacramentos: batismo, crisma, matrimônio; atendemos o público e os padres que nos solicitam serviços.” 

 

A secretária ressaltou que, apesar de bastante experiência na área, ela ainda enfrenta algumas dificuldades em lidar com pessoas de outras religiões que buscam a Igreja para sanar dúvidas sobre sacramentos, mas ela tem resolvido essas situações com o auxílio dos sacerdotes. “Às vezes, pessoas de outra religião querem ser padrinhos de batismo de uma criança ou querem esclarecimentos sobre assuntos relacionados a outros sacramentos, mas conseguimos resolver”, afirmou.

 

Já Rosilene Mendes de Oliveira, secretária da Paróquia Santo Antônio, de Hidrolândia (GO), há quatro anos, disse que o principal desafio do momento é a inserção da paróquia nas redes sociais digitais. “As pessoas estão interagindo mais nas redes sociais, buscando horários de missa, reuniões. Essa ferramenta ajuda muito e nós estamos nos organizando, montando a equipe da Pastoral da Comunicação, e a secretária tem que estar envolvida na comunicação.”

 

A secretária vê ainda seu trabalho como um elo entre a paróquia e a comunidade. “Meu trabalho é muito importante, porque é por mim que as pessoas vêm à secretaria paroquial. O frei não está aqui a todo o momento, então, eu as recebo para que elas se sintam bem acolhidas, para que possam voltar mais vezes”, ressaltou. A Paróquia Santo Antônio tem 12 comunidades.

 

 Rosilene disse também que o trabalho de secretária vai muito além da parte burocrática. “Às vezes, eu ajudo uma pessoa com uma conversa, ou a aconselho sobre determinados assuntos e também a encaminho quando precisa de uma ajuda social. Enfim, com meu trabalho eu tenho consciência de que não posso deixar ninguém sair com dúvidas, pois só assim ela retornará.”

 

Já a rotina diária dos secretários Gabriel de Souza e de Fernanda Rezende, na Paróquia Santa Cruz, em Aparecida de Goiânia, é assim: atendem as pessoas, dão informações, fazem registro de sacramentos, atendem dizimistas, além de outras tarefas.

 

Gabriel, que também trabalha na tesouraria, relatou que a comunicação é desafiante. De acordo com ele, algumas pessoas chegam diretamente no padre para resolver uma situação que é de responsabilidade da secretaria. “O padre já percebeu e está buscando uma maneira de melhorar isso. Ele até sugeriu deixar o celular pessoal na secretaria porque muita gente manda mensagem, por exemplo, querendo marcar algo, e isso deve ser feito pelo secretário, por uma questão de controle da agenda”, esclareceu.

 

Reunião de secretários e secretárias paroquiais

A Arquidiocese de Goiânia realiza, durante todo o ano, três encontros de secretárias e secretários. O evento é preparado pelo Secretariado para a Ação Evangelizadora, com o objetivo de reunir todos esses colaboradores, para um momento de formação, partilha e troca de experiências, seguindo, assim, o lema da instituição, “Muitos membros, um só corpo”.

 

Segundo padre Vitor Simão, o objetivo é que as paróquias possam, a partir da secretaria paroquial e de suas secretárias, testemunhar a comunhão, no cuidado pastoral e administrativo de cada uma das paróquias. “A formação é para estimular a unidade e a unidade nos conduz à comunhão”, destacou padre Vitor.

Último encontro de secretárias e secretários, realizado em 30 de agosto de 2019

A secretária Rosilene Mendes, de Hidrolândia, disse que faz um esforço de sempre participar dos encontros. “As reuniões são muito importantes porque nós adquirimos mais conhecimento. Cada reunião é uma surpresa, um aprendizado a mais e isso facilita muito o nosso trabalho.”

 

Já o secretário Gabriel de Souza falou que o momento arquidiocesano é uma oportunidade para a troca de experiências. “A reunião possibilita a informação e o conhecimento de outras realidades paroquiais. Existem situações diversas que contribuem para a nossa experiência. Nesses encontros, eu conheci várias secretárias, que, às vezes, ligam para pedir informação aqui, pedir ajuda e eu também tenho esse suporte. A reunião favorece a comunicação.”

 

A secretária Hilca Tavares também concorda que a reunião favorece a comunicação. “Aprendemos em cada reunião e somos animados, motivados. Vemos também que as dificuldades são iguais para todos e a reunião propicia a comunicação entre nós.”

Neste ano, a primeira reunião de secretárias e secretários da Arquidiocese de Goiânia acontecerá no dia 16 de março, das 8h às 16h, na Cidade da Comunhão (CPDF).

 

 

“A(o) secretária(o) paroquial precisa ser uma pessoa de fé e disponível para a formação, pois, como se trata de um vocabulário próprio, de um serviço muito específico, é necessário ter essa capacidade de se preparar. É importante também que o secretário(a) seja discreto, porque na secretaria paroquial chegam muitas informações de pessoas e da própria Igreja. Então, precisa saber lidar bem, para servir com eficiência a comunidade.” Pe. Vitor Simão

 

 

“A(o) secretária(o) é muito importante na comunidade paroquial. Nós somos o cartão de visita e temos que saber nos comunicar e ter flexibilidade. É importante saber atender, ter boa comunicação, saber transmitir para as pessoas as informações que precisam.”Hilca Tavares

 

 

“O secretário é a primeira linha de comunicação da Igreja. Todos que entram em contato devem ser atendidos, principalmente quando solicitam um horário com o padre ou fazem outro pedido, antes passam por nós.” Gabriel Souza

 

 

“O trabalho principal da(o) secretária(o) é atender bem as pessoas, por isso eu busco fazer um bom trabalho, para que as pessoas se sintam bem-vindas na nossa secretaria e possam voltar e fazer parte da nossa ação evangelizadora na paróquia”.Rosilene Mendes

 

Suzany Marques