Onde voce deseja procurar?

  • Arquidiocese
  • Paróquias
  • Clero
  • Pastoral
  • Liturgia
  • Cursos
  • Comunicação

Você está em:

  1. Home
  2. Arquidiocese
  3. Palavra do Arcebispo
  4. Santa Maria, Mãe de Deus

28/12/2020

Santa Maria, Mãe de Deus

Santa Maria, Mãe de Deus - Palavra do Arcebispo - Arquidiocese de Goiânia

Caros irmãos e irmãs,

 

No dia 1º de janeiro celebraremos a solenidade de Maria, Mãe de Deus. O uso da palavra “solenidade” é uma designação usada para certos dias dentro do calendário litúrgico da Igreja. A solenidade de Maria, Mãe de Deus, cai exatamente uma semana depois do Natal, mais exatamente no final da oitava do Natal. Afirmamos, assim, que é apropriado honrar Maria como Mãe de Jesus, após o nascimento de Cristo.

 

Ao celebrar uma solenidade dedicada à maternidade de Maria, a Igreja destaca o significado de sua parte na vida de Jesus. O título “Mãe de Deus” remonta ao século III ou IV, mas o termo grego “Theotokos” (Portadora de Deus) foi oficialmente consagrado como doutrina católica no Concílio de Éfeso em 431, tornando-se assim o primeiro dogma mariano. No final do Concílio de Éfeso, multidões marchavam pelas ruas gritando: “Louvado seja a Theotokos!”.

 

Maria pode ser apropriadamente chamada de “Mãe de Deus”, não no sentido de que ela veio antes de Deus ou é a fonte de Deus, mas no sentido de que a Pessoa que ela carregou em seu ventre é, de fato, Deus verdadeiro, ao mesmo tempo em que é verdadeiro homem. Quando nós, os católicos, celebramos a solenidade de Maria Mãe de Deus, não estamos apenas honrando Maria, que foi escolhida entre todas as mulheres ao longo da história para dar à luz a Deus encarnado, mas também honramos nosso Senhor Jesus.

 

O Papa Paulo VI, na sua Exortação Apostólica “Marialis Cultus”, no ano de 1974, chamou esta Solenidade de Maria “uma ocasião adequada para renovar a adoração do recém-nascido Príncipe da Paz, para ouvir mais uma vez as boas novas dos anjos (Lc 2,14), e por implorar de Deus, por meio da Rainha da Paz, o dom supremo da paz”. Como neste dia, a Igreja Católica também celebra o Dia Mundial da Paz, uma tradição estabelecida pelo Papa Paulo VI e confirmada pelo Papa João Paulo II, quero convidar a todos os irmãos de nossa Arquidiocese a recorrermos a Nossa Senhora para implorarmos a paz para nós, nossas famílias, nossa Igreja e para o mundo.

 

 

 

Dom Washington Cruz, CP
Arcebispo Metropolitano de Goiânia